20/06/2017 - COMITIVA POTIGUAR SE APROFUNDA NO SISTEMA DUAL, MODELO ALEMÃO MODERNO E EFICAZ PARA FORMAÇÃO DE MÃO DE OBRA

Dando continuidade à extensa programação que cumpre até o final desta semana no estado alemão da Renânia-Palatinado, a comitiva potiguar participou de um workshop sobre o Sistema Dual de Formação e Aperfeiçoamento, ministrado pelo consultor da Câmara de Comércio e Turismo da cidade de Trier, Christian Reuter. O sistema tem como base a forte integração entre a sala de aula e a prática nas empresas, sobretudo nas áreas de comércio, serviços, turismo e indústria; além da total ausência do Poder Público no relacionamento entre empresas e alunos.

 
O Sistema Dual forma por ano 4.200 pessoas apenas em Trier e 780 mil na Alemanha inteira. Todas as formações são de, no mínimo dois anos, podendo chegar a três. A cada ano, dois mil novos aprendizes se inscrevem em algum curso do Sistema Dual apenas nas cidades da região dos rios Mosel e Reno. São cerca de 180 profissões incluídas no formato Dual que tem, entre suas caraterísticas, um modelo rígido de avaliação final, que inclui até três avaliadores para cada exame.

 
O maior diferencial do Sistema Dual é que um terço do tempo total do curso é realizado dentro das empresas, com os formandos atuando como aprendizes por até oito horas por dia. A formação no modelo Dual é equivalente a uma graduação universitária (terceiro grau). A Alemanha é o país onde o modelo é mais popular no mundo. Estima-se que cerca de um terço dos jovens alemães encaminhem sua vida acadêmica para o formato Dual, contra uma média de 10% no restante da Europa. Vale ressaltar que o trabalhador alemão é considerado um dos mais bem preparados do mundo em diversas áreas, incluindo a Gastronomia, a Manufatura (indústrias variadas) e o Turismo.

 
“É muito importante ressaltarmos que o aprendiz do Sistema Dual não é tratado pelas empresas como mais um dos seus colaboradores. Há uma preocupação em, de fato, qualificá-lo para aquela profissão e, em muitas empresas, áreas inteiras específicas para a atuação dos aprendizes do Sistema Dual”, afirmou o consultor da IHK Trier, Christian Reuter. O percentual de absorção efetiva dos profissionais formados pelo Sistema Dual pelas empresas alemãs é de “praticamente 100%”, segundo Reuter.
 

Legislação no Brasil é barreira

No workshop ministrado para a comitiva potiguar, duas coisas ficaram muito claras. A primeira é que o profissional formado por meio do Dual tem um nível de qualidade primoroso e é, em sua maioria, o que os europeus chamam de “multitarefa”. O profissional de Gastronomia, por exemplo, é um verdadeiro Gestor de Alimentos e Bebidas, participando ativamente de todas as etapas do processo de gerenciamento do setor de A&B, desde a escolha dos fornecedores, negociação de preços, adequação de cardápios e aquisição dos insumos. E isto não apenas nos hotéis mas, também, em restaurantes.
 
O outro ponto que ficou claro é que este leque maior de qualificação e habilidades garantido pelo Formato Dual esbarra em questões da legislação trabalhista brasileira. “Infelizmente, boa parte dos nossos profissionais formados para o Turismo não conseguem ter uma visão mais ampla do negócio onde eles trabalham. E isso é ruim para as empresas e para o colaborador, que poderia, entre outras coisas, ser melhor remunerado em virtude de desempenhar mais funções. No entanto, ainda esbarramos na legislação trabalhista”, comentou o presidente da ABIH RN, José Odécio Rodrigues.

 
O presidente da seccional potiguar da Associação Brasileira dos Agentes de Viagem (Abav RN), hoteleiro Abdon Gosson, reforçou o entendimento de Rodrigues dizendo que, infelizmente, a maioria das coisas que viu sobre o Sistema Dual são utópicas para a realidade brasileira. “Temos o Código Brasileiro de Ocupações, o CBO, que é extremamente rígido e pouco abrangente. Não podemos investir na formação de um profissional que tenha um espectro mais amplo de atuação e qualificação porque vivemos sob a ameaça do chamado ‘desvio de função’. Sem dúvida, isto tolhe severamente a mudança no perfil do profissional de turismo. Do perfil e até dos valores de sua remuneração”, disse Gosson.
 

O consultor da IHK Trier fez questão de pontuar que na Alemanha, dentro do Sistema Dual, o investimento na qualificação dos profissionais dentro da empresa é totalmente do setor privado e que não há interferência nenhuma do Poder Público nem mesmo no percentual de alunos-estudantes que precisam ou podem ser mantidos. “O mercado regula isso. É importante para o empresário ter profissionais melhor qualificados e que possam atingir mais rapidamente a integralidade da sua produtividade. Nossa filosofia é dar um ensinamento que seja o mais amplo possível e ainda criar novas linhas de qualificação em perfeita sintonia com o que o mercado, com o que o consumidor espera das empresas”, disse.

“Sabemos de todas as limitações e dificuldades, mas iremos continuar debatendo formas de levar para o Rio Grande do Norte pelo menos uma versão adaptada do Sistema Dual, evoluindo a partir de alguns formatos que já temos no Senac. Inclusive, em dezembro deste ano, receberemos o Christian Reuter em Natal para darmos sequência aos pontos que precisam ser trabalhados”, afirmou o presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz.

 
A comitiva

Liderada pelo presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, a comitiva de representantes do Estado, de municípios turísticos e de entidades empresariais do Rio Grande do Norte cumpre agenda na Alemanha a convite do estado alemão da Renânia-Palatinado, que custeou integralmente todas as despesas (aéreo, inclusive taxas de embarque, hospedagem, transportes e refeições). A ideia da viagem não é divulgar ou promover o destino RN mas, sim, trocar experiências de gestão, marketing e capacitação de mão de obra no setor turístico.
 

Além do presidente Marcelo Queiroz e do diretor Regional do Senac RN, Fernando Virgílio, fazem parte da comitiva: o secretário-adjunto de Turismo do RN, Manoel Gaspar Neto; a secretária de Turismo de Natal, Christiane Alecrim; o coordenador da Câmara Empresarial do Turismo da Fecomércio RN, George Gosson;  a subsecretária de Turismo e coordenador dos polos turísticos do RN, Solange Portela; a secretária de Turismo de São Miguel do Gostoso, Janielle Linhares; a secretária de Turismo de Tibau do Sul, Elizabeth Bauchwitz; o secretário de Turismo de Serra de São Bento, Clovis Magdiel Figueiredo; o presidente da Abav RN, Abdon Gosson; o presidente da ABIH RN, José Odécio Rodrigues; o vice-presidente do Natal Convention Bureau, George Costa; a presidente da Emprotur RN, Ana Maria Costa; o cônsul honorário da Alemanha no RN, Axel Geppert; o assessor da Diretoria Regional do Senac RN, Estácio Guimarães; e o assessor de Comunicação e Marketing do Sistema Fecomércio RN, Luciano Kleiber.

BUSCAR CURSOS





CURSOS RECOMENDADOS

Deseja mais informações? Ligue (84) 4005-1000 ou clique aqui